/ Posts por Taína Sena

26out

Avaliação de Vinho: KIDIA Reserva

Postado por às em tipos de vinho, Vinho

vinho kidia reserva

Digamos que eu ando estudando bastante para tentar entender melhor sobre o mundo dos vinhos… e tenho uma novidade super legal! em dezembro vou fazer um curso com certificação internacional! Estou mega ansiosa! Hoje eu vim fazer uma avaliação do vinho Kidia Reserva, um chileno que não me agradou muito, mas calma, gosto é gosto né? Confira quais foram as minhas observações:

Durante a minha busca por entender mais sobre vinhos e uvas, a experimentação é a melhor ferramenta, ou seja, beber vinho! Acho que toda vez que vou comprar uma garrafa eu busco referências na internet, como existem muitos tipos de vinhos e de vinícolas, nem sempre encontro um post ou opiniões, e ai é preciso usar as minhas referências e chutar! nem sempre dá certo.

Meu bar estava vazio e então eu resolvi sair pra comprar algumas bebidas, fiquei sabendo que o Pão de Açúcar estava oferecendo uma promoção para vinhos chilenos e argentinos com 30% de desconto e resolvi aproveitar, escolhi duas garrafas, o Kidia Reserva e o Trapiche Roble.

Hoje eu vou falar somente o Kidia: levei em consideração o preço, estava 65 reais fora os 30% de desconto, já achei uma boa, depois pensei na uva, era cabernet sauvignon, uva preferida por 80% das pessoas, eu me incluo nessa estatística. Na garrafa havia uma informação sobre um prêmio de melhores vinhos do Chile, foi mais um ponto para levar a garrafa. Por enquanto essas são as variáveis que eu consigo considerar no quesito “como escolher um vinho”.

Quando chegou a hora de degustar o vinho, que é a hora da verdade, eu me surpreendi e não gostei muito do que ele entrega, mas gosto de salientar que isso é uma questão muito subjetiva, o vinho tinha uma alta adstringência, que é quando começa a dar aquela “amarrada” na boca, sabe? E essa é uma das características de alguns tipos de vinhos que eu não aprecio. Era encorpado, forte, de um rubi profundo, um vinho difícil de beber, precisa dar aquela respirada e deve acompanhar pratos mais fortes, tais como: queijos, carnes e aqueles antepastos como berinjela, que foi inclusive o que acompanhou meu vinho. O álcool também era muito presente.

Então, uma dica que posso dar pra você que gosta de beber vinhos, comece entendendo o seu gosto, o que agrada seu paladar? Essa é a grande chave pra começar a escolher melhor os vinhos, mas óbvio, não é garantia de sucesso, até por que o vinho tem muitas questões.

Vou finalizando aqui e espero que esse texto chegue nas pessoas que gostam de ler sobre vinhos e aquelas que estão no mercado nesse momento procurando uma referência sobre o vinho.

23out

Review: Empório San Martin

Postado por às em Gastronomia, Quanto custa?
Fonte: The Fork

Fonte: The Fork

Aproveitando a onda da Restaurante Week eu quis aproveitar o último dia e conhecer um novo lugar. Tinha convidado o boy para almoçar e essa foi uma boa desculpa para ficar mais perto dele, risos. Conversamos e acabamos escolhendo o Empório San Martin, que se auto denomina com um “novo conceito de churrasco”. A escolha se deu pelo cardápio e localização, o restaurante Empório San Martin fica em Moema, próximo da casa do boy.

O cardápio oferecia de entrada uma salsicha alemã, um corte fino de angus com dadinho de tapioca, farofa e vinagrete ou costelinha defumada com batata rosti e milho.

Cheguei no lugar com 30 minutos de antecedência da minha reserva, o espaço é bem agradável e mistura um pouco de empório com restaurante, um conceito diferente. Não há espaço determinado para espera, fiquei meio que me sentindo deslocada. A mesa ficou pronta, me botaram de cara com o banheiro, odiei 5 estrelas, mas ok, eu estava com fome e estava com boy, o que me deixa um pouco menos crítica.

IMG_1362

Fizemos os pedidos rapidamente, uns 15 minutos depois o garçom veio pegar as bebidas e mais 20 minutos pra servir. Uma tragédia anunciada naquele momento. O serviço demorou mais que 40 minutos para trazer a entrada, a bendita salsichona alemã, que estava bem gostosa por sinal, mas o tempo de espera já me azedou ligeiramente. Dai para o prato principal foi uma derradeira… Não pude esconder a minha cara de decepção quando chegou meu prato, minha impressão é que o lugar tenta ser gourmet, mas não tem estrutura pra isso, chegou um corte que de “fino” e “requintado” não tinha nada, 3 dadinhos de tapioca que não estavam no ponto correto, certamente passou o tempo de cocção e a farofa.

IMG_1371

meu prato

O prato do boy estava um pouco mais interessante, eu experimentei a costela defumada, estava muito gostosa. Nesse meio tempo eu observei umas 2 mesas reclamando do preço e dos pratos, eu fiz a fina e não reclamei, mas coitado do boy, ele ouviu minha lamentação. Eu amo sobremesa, chegou a hora! era uma mousse de chocolate com chantili e bolinhos de chuva, cara, mais uma decepção, a mousse parecia ter sido feito com péssimo chocolate e o chantili estava na consistência errada, parecia clara em neve. Eu deixei no prato.

IMG_1364

prato do boy

Resumo da ópera: eu fiquei muito decepcionada com o serviço, o lugar é legal, mas eles não tem estrutura para atender uma alta demanda, ou basicamente a quantidade de mesas que eles dispõem. A comida é boa, mas não compensa a dor de cabeça que passei esperando a vida toda para comer um prato mal executado.

Muito me admira que eles tem carnes como kobe beef, será que eles conseguem servir bem uma “iguaria” tão cara?

Sobre os preços: na Restaurante Week o valor do almoço fica 41,90 + 10% sobre serviços e bebidas. O total do almoço foi 120,00 não foi caro, mas considerando o serviço, sem or. Eu não volto mais.

Fica aqui o relato.

01out

Como foi o curso de vinhos na Toque de Vinho?

toque-de-vinho

Vocês sabem, eu sou uma apaixonada por vinhos e sua cultura, cada vez mais eu tento entender um pouco mais sobre a parte técnica de se beber, sim, tem uma parte técnica. Aproveitando que meu aniversário estava próximo, eu andei pesquisando o pessoal da Toque de Vinho, que estava preparando um novo curso em setembro. Eu já fiz alguns, mas ainda tenho muito caminho e gostaria de aprender mais sobre as sensações do vinho na boca, como identificar sabores, aromas.

Depois de perguntar um pouquinho sobre o curso, eu resolvi arriscar. Eles prometeram um curso básico com sentidos, explicações mais sensoriais e foi exatamente o que eu queria. A loja e lugar do curso ficam em pinheiros, peguei um táxi e fui, claro, pq né? Se beber não dirija nunca. PFVR.

curso vinhos

Cheguei lá meio atrasada, pq né? Morar em Jandira e ir para Pinheiros às 19 não é uma tarefa fácil. Antes do curso começar teve uma degustação de queijos, azeites e antepastos, eu perdi, mas deu tempo de dar uma beliscada. Chegando na minha cadeira de estudos eu encontrei um balde de cuspir, 9 potinhos com líquidos e a apostila. A professora é uma sommelier super renomada e mostrou muita confiança nas informações.

Logo de cara eu tomei um tiro, por que eu não sabia que o álcool do vinho vinha da fermentação das uvas, que era algo natural, sempre achei que ele era adicionado posteriormente. Depois da parte teórica onde aprendemos alguns conceitos básicos, como as principais uvas, os lugares e os processos, fomos para a parte que eu achei mais interessante: a parte prática com os 9 potinhos.

Cada potinho tinha uma “solução” – água com açúcar, vodka representando o álcool, café, chá preto, suco de limao = acidez – entre outros. Nessa parte ela nos fez misturar alguns desses líquidos e entender como eles se comportam na boca, fazendo com que possamos entender melhor quando degustamos um vinho.

Depois desse exercício rolou a degustação de vários tipos de vinhos: espumante, branco, rosé, tinto, do porto, dando um total de 8 rótulos. O curso estava tao bom que se extendeu por uma meia hora a mais, eu já estava preocupada, porque já era tipo meia noite e meia de uma terça.

Aumentando meus conhecimentos em vinhos e espumantes #cursodevinhos #wine #winelovers @toquedevinho 🍷🥂

Uma publicação compartilhada por Taína Sena (@tainasena) em

Eu compartilhei tudo no meu instagram (segue ai! @tainasena) e uma galera ficou super interessada, por isso eu resolvi escrever esse post para contar um pouco mais como foi. O curso custou 250,00 reais e eu acho que super valeu a pena. Estou acompanhando eles pra ver se surge algum outro e ir aprofundando um pouco mais os meus singelos conhecimentos.

Se você se interessou, aqui estão as informações do lugar:

Toque de Vinho

João Moura, 531 – Pinheiros, São Paulo – SP – 11 3083- 2669

13set

Quanto custa jantar no Praça São Lourenço?

Postado por às em Quanto custa?
Fonte: Praça São Lourenço website

Fonte: Praça São Lourenço website

O mês de agosto foi cheio de visitas a novos restaurantes e vai ter muito material para os próximos dias, vou começar falando sobre o jantar no Praça São Lourenço, tradicional restaurante em São Paulo.

Foi por conta de um compromisso de trabalho que finalmente fui conhecer o Praça, me lembro de ter colocado ele na minha to-do list, mas ficou muito atrás, já que o mercado gastronômico está super em alta, oferecendo uma grande gama de novos lugares para ir.

O restaurante fica na Vila Olímpia e tem uma paisagem linda, com um grande jardim e até um mini rio cheio de carpas, é um ambiente super agradável e conta com uma equipe de serviço bem treinada. Cheguei antes para garantir a reserva e pude observar os detalhes da ambientação e de como os garçons se comportavam.

Esse é um lugar legal que você pode levar sua namorada, ou realizar um jantar de negócios, como foi o meu caso. A sugestão de local veio do presidente da empresa, logo, uma garantia prévia de que o lugar proporcionaria uma agradável noite.

IMG_0576

Começou o serviço, as entradas foram pedidas, pães e frios que além de bonitos, estavam deliciosos, dei uma olhada no cardápio, 28 reais, tinha um pão com fermentação natural (amo), pão de queijo “Serra da Canastra”, presunto parma e chorizo espanhol. Achei bem digno.

Para o prato principal, entre muitas opções, resolvi tentar algo diferente, pedi o polvo com mil folhas de mandioquinha, tinha mais coisas no prato, mas sem or, que delícia. Destaque para o mil folhas que me surpreendeu demais (86).

Para beber nós tomamos vinho, como eu estava dirigindo, me deixei tomar uma tacinha, intercalando com água, o presidente da empresa quem escolheu o rótulo, e pela conversa que tivemos, ele entende bem de vinhos, fomos com o espanhol Finca Resalso 2015 e depois um Chileno cabernet sauvignon (clássico!) Montes Alpha (153 – 212 respectivamente).

IMG_0581

Fechando com chave de ouro, escolhi a sobremesa Don Pedro, um sorvete de baunilha com mascarpone, nozes pecã e um pãozinho com flor de sal (32), confesso que não gostei muito, mas trata-se mais de uma questão de paladar.

Por fim, gostei muito do ambiente, o serviço sempre muito prestativo e a qualidade dos produtos servidos ali foi muito além do esperado. Fica a dica e garanto que você vai gostar muito da experiência proporcionada pelo Praça São Lourenço.

 

Serviço

Casa do Ator, 608 – Vila Olímpia – São Paulo

14ago

Quanto custa comer no restaurante Arturito da Paola Carosella?

1417674478092

Eu não sei onde eu estava com a cabeça em chamar o Jader para almoçar no Arturito, um dos restaurantes da Paola Carosella, a jurada mais maravilhosa do Masterchef, não sei onde estava com a cabeça por que me esqueci completamente da fila de espera, ainda mais agora que o programa está no ar e na fase final.

Chegamos lá, a hostess disse que iria demorar 1h30 de espera no mínimo, como eu tinha algumas coisas pra fazer, reservamos e voltamos uma hora depois. Esperamos mais 30 minutos, mas nesse meio tempo pedimos uns petisquetes. Pedimos a famosa empanada de carne, pra beber eu pedi um chá maravilhoso, afinal estava dirigindo. Jader pediu uma cerveja x lá, bem gostosinha.

88715_w840h525_1483709306arturito-empanada2

Chegando na mesa, eu achei bem desconfortável um banco que tem, é tipo um bancão, ele é meio torto, não é gostoso. Pedimos o couvert, era um pão orgânico maravilhoso feito com fermentação natural, pedimos duas rodadas, o preço é 9,50 por pessoa. Depois de encher a pança com esse pão, fui escolher a entrada, queria pedir as famigeradas vieiras, mas o Jader não gosta de frutos do mar, me contentei em comer ostras, pedi um ceviche de ostras frescas pequeno, que vem 3 unidades e custa 25 dinheiros.

Eu achei o menu bem enxuto e ainda assim fiquei bem indecisa, acabei optando por um choripán, que achei mais tradicional, custou 36 reais, basicamente é um pão recheado de linguiça artesanal de porco e um troço chamado gremolata, não sei o que é, mas parecia um vinagrete. Achei gostoso.

Sobre o atendimento, eu achei que deixa um pouco a desejar, alguns garçons são super atenciosos, outros nem tanto. Pedimos mais bebidas, só chegou a minha, a o Jader se a gente não pede de novo, não chegaria até agora. Na hora de trazer o couvert tbém demorou, sem falar no final, na hora da conta.

ostras

Meu feedback sobre esse restaurante é bem difícil de dizer, já que sou mega fã da Paola, mas achei que é super estimado, acho que mais pelo público do que por sua dona, que claramente segue o natural, a valorização da cadeia produtiva e do produto final. Também não gostei muito das opções do cardápio, talvez por que também não sou muito de frutos do mar. E por fim, o atendimento não ajudou.

A fila é bem grande, mas uma boa dica é ir depois das 14:30 onde o movimento cai e certamente você não vai precisar encarar uma fila.

Gastamos 110 reais cada, Jader tomou 2 cervejas (19,90) e eu 2 chás (9,90) e os pratos que já citei acima. Você já foi no Arturito? Conta ai nos comentários.

Plugin creado por AcIDc00L: bundles
Plugin Modo Mantenimiento patrocinado por: seo valencia