/ Fitness

10fev

O que aprendi ficando um mês sem consumir bebidas alcoólicas?

Postado por às em Bebidas, Fitness, vida
se-beber-nao-case-filme

Bradley Cooper, Ed Helms, Zach Galifianakis e Justin Bartha em cena de “Se Beber, Não Case”, filme de 2009.

Eu sempre brinquei com meus amigos que eu “era alcoólatra e sabia disso”, era uma brincadeira boba, pois eu bebia quase todos os dias e tinha consciência disso. Beber cerveja, vinho ou vodka era tão natural quanto natural quanto beber água, aliás, passei muito tempo da minha vida consumindo mais bebidas com álcool do que sem, principalmente por não ter costume de beber refrigerantes sempre. Mas hoje faz um mês que não consumo nada com álcool, loucura né?

Eu fui o cara que não tinha bebidas sem álcool na geladeira, que fazia drinks com vodka de segunda-feira e achava isso norma, aliás, até hoje – sem beber – ainda continuo achando. Eu não fiz uma promessa nem nada, não passei por uma experiência de quase morte por causa da bebida, não feri ninguém, só pensei como seria minha vida sem beber e aqui estou. Esse texto é bem diferente do que vocês costumam ler aqui no blog, é algo ainda mais pessoal que aqueles posts românticos sobre amor não correspondido, é um texto sobre como foi meu primeiro mês sem álcool.

Quando eu decidi parar de beber, no dia 10 de janeiro, eu pesava 81 kg e estava acordando de ressaca, pois o sábado tinha sido um tanto agitado pra mim. Tirei a cerveja, tirei o vinho e a vodka e com isso, aliado a uma alimentação mais organizada, me fez perder 5 kg, sim em um mês. Hoje eu acordo mais cedo, disposto e também tenho mais pique para ir à academia. Como tento sinusite estou acostumado a ter dores de cabeça, pelo menos 2 vezes por semana, mas nesse tempo que estou sem beber tiver dor de cabeça apenas um dia, no dia que mudei de apartamento. Eu não sei que o fato de não ter dores de cabeça está ligado à falta de bebida, porém prefiro acreditar que ajudou um pouco.

Depois de dois anos dividindo apartamento com dois amigos, resolvi morar sozinho. Vocês sabem o que isso significa né? Não é de liberdade que estou falando, é de gastos. Hoje pago sozinho um aluguel e todas as contas no centro de São Paulo, tem internet, TV, gás, água e etc… Uma das últimas vezes que fui a um bar e em seguida na balada (enquanto ainda estava bebendo) gastei uma boa grana, algo em torno de 300 reais, em um dia. Acho muito? Acho! E agora estou há um mês sem esse tipo de gasto. Fui a baladas depois que parei de beber, aproveitei bastante o carnaval de rua de São Paulo e, somado meus gastos, não passaram de 20% do que gastei nesse última saída enquanto estava bebendo.

Eu não sei se pra vocês isso faz sentindo, mas pra mim faz tanto que estou pensando em continuar assim, com uma vida mais saudável, mais barata e mais responsável. Sinto falta de beber uma cerveja de vez em quando, ainda mais nesse verão escaldante que está fazendo em São Paulo, porém estou trocando por sucos, por muita água e – por mais incrível que pareça – não tenho do que reclamar. Eu estou bem e me preocupo em não ser aquele cara chato que julga os amiguinhos bêbados, pois é tão normal quanto estar sóbrio.

A Taína, que divide seus episódios aqui comigo, deu a dica pra eu fazer uma média de quanto economizei nesse tempo que estava sem beber. Vou tentar aqui:

Uma balada: três águas por 15,00 e teria gasto 120,00.
Três blocos de carnaval de rua: nove águas por 45,00 e teria gasto 300,00 (catuaba está custando 25,00 na rua, mores).
Quatro bares com amigos: 150,00 (bebi sucos variados) e teria gasto 400,00.
Dois encontros em casa/casa de amigos: 60,00 e poderia ter gasto 150,00.

No total, nesses 31 dias sem beber, eu gastei – com saídas em que normalmente beberia – mais ou menos 270,00, mas poderia ter gasto 970,00. Olha a economia? Eu chutava que gastava em torno de 600,00 por mês com bebidas, nessa conta aqui por cima gastei 700,00 reais, quase lá.

Esse texto não é pra dizer pra você “pare de beber”, pois não falarei isso. É um texto pra compartilhar com vocês essa minha experiência de um mês sem álcool e algumas das minhas vitórias nesse meio tempo.

Eu não sei por quanto tempo ficarei sem beber, não sei se vou parar de vez ou vou tomar uma cerveja ou um vinho de vez em quando, o que eu sei é que estou curtindo essa nova fase da minha vida.

17ago

Sobre imagem na internet

Postado por às em Fitness

taylor-swift

Quantas vezes você julgou uma pessoa pela cara dela, na escola, no trabalho e agora mais recentemente nas redes sociais? Em tempos de que tudo dá um post, em que todos os momentos são instagramados ou publicados no facebook ou qualquer outra rede social, ter antipatia gratuita por qualquer pessoa é muito fácil né?

Ontem eu tive a grata surpresa de deixar de lado meu preconceito com a famosa musa fitness Gabriela Pugliesi, todo mundo certamente já ouviu falar dela né? Famosa por ter um corpo sensacional, malhado na medida certa e por sua alimentação regradinha e lifestyle saudável e tal, confesso que essa não é minha linha editorial favorita, então eu nunca dei muita bola pra ela, mas sempre fiquei meio assim, por que o que ela aparenta na internet é ser uma louca viciada em esportes e que julga tudo e todos que vão contra esse jeito de viver, mas isso é uma visão que eu tenho, talvez algumas outras pessoas também, mas pode ou não condizer com a realidade.

pugliesi

Tive uma grata surpresa ao finalmente me render a todas as indicações e comentários sobre o snapchat dela, adicionei e achei MARA, risos. No app ela mostra um pouco da vida, da rotina, explica até como faz os exercícios e o mais interessante, mostra como é bem humorada, de bem com a vida, animada, good vibes, gente boa, fala com todo mundo, é humilde, poderia até fazer um daqueles gifs enormes pra descrever, mas o mais interessante, ela é inspiradora mesmo, não que eu queira virar uma louca da academia, mas inspira você a ter uma vida um pouco mais leve, a agradecer e vibes e tal.

instafitness-fashion-gabriela-pugliesi-01

O que eu quero mostrar com este post é que certamente alguém já te ensinou essa lição: “não julgue o livro pela capa” mas em alguns momentos da vida a gente desaprende, então, um monte de pessoa que você cruza todo dia pode ser mega interessante, legal e você fica ai com frescurinha, você talvez esteja perdendo a chance de conhecer alguém incrível, então, fica essa dica.

Plugin creado por AcIDc00L: bundles
Plugin Modo Mantenimiento patrocinado por: seo valencia