/ chances

29jul

Você precisa se dar uma chance

Jonathan Groff e Raul Castillo em cena da série Looking

[Você pode ler esse texto ao som de Livewire, do Oh Wonder]

Sempre que consideramos entrar num relacionamento ou consideramos conhecer e dar chance para alguém novo, nosso principal pensamento é “devo dar uma chance para essa pessoa?”, mas esquecemos que as vezes devemos nos dar uma chance e deixar de lado todos aqueles pensamos e ressalvas que fazem parte de nossa vida.

Esses dias li um texto excelente que falava sobre a nossa geração, essa geração que acredita ser mais fria, que acredita que vive num mundo sem amor e que leva a ferro e fogo a teoria dos relacionamentos líquidos. Após ler esse texto fiquei pensando que somos nós que escolhemos, somos nós que decidimos parar de responder, ignorar aquela pessoa, deixar o cara “fofo” de lado e não dar chance para aquele que está, literalmente, em nossos pés.

A gente passa por muitas experiências positivas e negativas em nossa vida amorosa e as vezes nos fechamos para algumas pessoas, não damos chance para que um novo amor possa acontecer ou para aquela pessoa que está na nossa. Eu sei que isso é muito complicado e nem sempre a pessoa que é apaixonada por nós consegue mexer com nossos corações, mas e se você dar uma chance? Não para a pessoa e sim para você.

Tenho uma amiga que era apaixonada pelo “cara ideal”, sim aquele cara! Ele era lindo, era inteligente e tinha todos aqueles artifícios que nos deixam super apaixonados, sabe? Mas ele não estava na dela como ela estava na dele, o que aconteceu? Ela acabou sofrendo e se frustrando, imaginando um relacionamento que não saiu da cabeça dela. E depois disso ela deu a chance para o rapaz que pedia sempre para sair com ela. Hoje estão casados e ela olha para trás pensando que a melhor coisa que fez foi dar a chance àquele rapaz.

O curioso é que nós não levamos isso a sério, mas nossas escolhas mudam muito nossas vidas. Imaginem se eu, você ou essa minha amiga estivesse ficado parada sem seguir em frente e sofrendo pelo “cara perfeito”, onde estaríamos agora? Continuaríamos sofrendo pelo cara perfeito.

O que eu quero dividir com vocês é que durante a busca por aquela pessoa que nos bagunce, acabamos perdendo pessoas que nos conforte, oportunidades que nos deixem bem e mais do que isso, acabamos deixando de lado uma possível felicidade. E não é para os outros que devemos dar uma chance e sim para nós mesmos.

26jan

Às vezes a gente só precisa de alguém que nos deixe bem

Postado por às em Amor, Eu Você e Eles, Relacionamento
Ashton_Kutcher_Jennifer_Garner_Valentines_Day

Ashton Kutcher e Jennifer Garner em cena de Valentine’s Day, de 2010

[Você pode ler esse texto ao som de Old Friend, de Angus and Julia Stone]

Por quanto tempo você procurou o príncipe encantado? Quantas vezes você deixou de sair com o “cara legal” esperando o convite do “cara lindo”? Já passei por algumas situações assim, de ter a pré-disposição a dizer “não”, a negar um convite para um bar ou um jantar e deixar de conhecer melhor aquela pessoa que “estava sendo legal demais”. A gente tem um problema com as pessoas que são legais demais, não é? Eu estava conversando com a Taína sobre isso, sobre as chances que perdemos tentando buscar o difícil, tentando conquistar o inalcançável, tentando (e falhando) encontrar o príncipe encantando.

Faça um exercício comigo e responda: quantas vezes você disse “não” para alguém que você poderia ter saído? Quantas vezes aquele cara que “é só legal” te chamou para sair e você demorou em responder apenas procurando uma desculpa? Quantas vezes aquela menina que “seria melhor como amiga” te mandou mensagem te chamando para uma festa e você ignorou? Será que foram muitas as chances que a gente deixou de lado apenas esperando aquele ser mitológico que mexeria completamente conosco? Pois é, aconteceu isso comigo algumas vezes.

Um dia eu estava no Tinder, dando likes e deslikes nos meninos que apareciam pra mim, até que dei match com um rapaz muito legal. Conversa vai, conversa vem até que marcamos de nos encontrar. Eu estava apaixonado por outro cara e por isso estava pensando em cancelar, mas duas amigas não deixaram e eu fui. Resultado: sai desse encontro encantado. O rapaz era muito legal, tínhamos muitas coisas em comum, nos beijamos, rimos, contamos piadas sem graça e ficamos por alguns meses. Hoje somos amigos e conversamos de vez em quando, eu falo sobre meus “namoros” e ele sobre as novidades de sua vida. Ganhei um amigo, logo eu que sou péssimo em fazer novas amizades.

O que eu queria dividir aqui com vocês é que a vida é feita de chances que aproveitamos ou não. Fala-me, você leitor, quantas vezes disse “não” (pode ser até mentalmente) pra alguém e depois se arrependeu? Eu coleciono alguns.

Existe aquele problema chamado autoestima que afeta um bocado de gente da nossa geração. Sempre achamos errado quando “alguém está sendo muito legal” e quando “alguém está apaixonado demais”. Pior ainda é aquele momento em que a pessoa que está afim de você começa a mandar mensagens de “bom dia”, “boa noite” e “dorme bem”, a gente não sabe lidar com isso, tem medo de lidar com isso, acha desespero, acha errado e faz o que? Foge. Bobeira demais né? Ser amado, ser cuidado, ter atenção não é um problema, é uma solução.

Ainda assim, a gente procura o príncipe. Que é como esperar a volta de Jesus Cristo, ninguém sabe quando virá.

E o pior é que estamos cansados de saber que esse tal de encantando é chato, deve ser coxinha e tem gostos completamente diferentes do nosso. Ele não é um cara legal. Afinal, se ele fosse estaria aqui com a gente, não é? Ele pode até ser legal, mas dentro do espaço dele e não no seu.

E você, o que está esperando para dar a chance para o cara legal? Vamos ver o que acontece.

Plugin creado por AcIDc00L: bundles
Plugin Modo Mantenimiento patrocinado por: posicionamiento web