/ Desapego

09dez

Deixe partir quem não quer ficar

Ryan Gosling e Michelle Williams em cena de Namorados Para Sempre, de 2010.

[Você pode ler esse texto ao som da música Sufoco, do Silva ♫]

Nunca pensei que te deixaria ir, que pararia de te procurar e teria em mente que não somos mais aquela dupla, que não somos mais parceiros. Nunca pensei que mesmo apaixonado por você eu não teria poder nenhum sobre essa relação. Hoje eu não tenho você quando quero e você só aparece quando tem vontade e assim nós ficamos. Cada um do seu lado, até você chegar e querer estar perto.

Pensei muito sobre nossa relação, de idas e vindas, e enquanto escutava uma música do Silva, entendi tudo. Eu me afoguei nesse tanto querer e essa vontade louca de ter você pra mim chegou a ser maior do que eu. E agora eu não só vou deixar você partir, eu vou partir. Vou tirar você daqui para deixar espaço para novas coisas, pessoas e experiências que podem me fazer bem. O espaço que você ocupa aqui dentro estará vazio, procurando se ocupar de algo que me faça bem, ou simplesmente se ocupará dos meus pensamentos bobos e ideias malucas, mas você não estará mais lá.

Essa ideia de querer alguém que não te quer é sufocante, chata e dolorida.

Já contei aqui sobre o quanto gosto de escrever sobre o amor não correspondido, sobre o quanto esse sentimento me da inspiração para criar novos textos e o quanto gosto disso, mas as pautas sobre você acabaram, você não é mais minha inspiração. Você não é mais “você”, agora já faz parte do “eles”, pois nosso capítulo está acabando.

Eu quis tanto estar com você, fiz de tudo para que desse certo, eu fui tudo que eu poderia ser e hoje não quero ser mais nada, na verdade eu quero apenas viver, não quero ficar parado enquanto tudo se move, enquanto o mundo muda. Pois em instantes não serei o mesmo e você continuará distante de mim. E por isso não tentarei mais nada, eu não quero sua sombra nos meus próximos relacionamentos, não quero você como objeto de decoração da minha vida.

Quando chegamos ao ponto de ser completamente verdadeiros com nós mesmos conseguimos nos livrar de sentimentos, coisas e pessoas que não estão nos fazendo bem, que estão nos deixando parados no tempo. Eu acreditava que seria triste deixar de gostar de você, que seria mais ou menos como enterrar o sentimento e eu odeio partidas, mas não é. A vida vai seguir e vou me apaixonar de novo. É como diz num episódio de Grey’s Anatomy, “O carrossel nunca para de girar. O carrossel não para de girar, e nós não queremos girar, e sim, seguir em frente.“, a frase é mais ou menos assim. Hoje eu chego à conclusão que precisamos seguir em frente, deixar o carrossel girando e não olhar pra trás.

21jul

De tanto se desapegar, ele ficou sozinho

last-night-keira-knightley

Guillaume Canet e Keira Knightley em cena do filme Apenas uma Noite, 2012

[Você pode ler esse texto ao som de First of the Gang to Die, do Morrissey ♫]

Ele era assim, nunca precisava de ninguém e nunca contava com os outros. Era muito independente e fazia tudo que queria na hora que desejasse. Ninguém que entrou em sua vida conseguiu fazer com que se apegasse e se apaixonasse. Ninguém nunca conseguiu que ele ficasse.

Ele tinha vários relacionamentos, conhecia todo mundo e era sempre rodeado de amigos, mas sempre foi muito autossuficiente, sabe? Pra ele tanto faz se você estava junto ou não. O que realmente importava era si próprio.

Todos achavam incrível essa capacidade dele de ser feliz sozinho, era lindo aos olhos de todos. Ele tinha namorados e namoradas, ficantes e casos, ele tinha todos e ao mesmo tempo não tinha nada, era assim que vivia esse rapaz.

Sua capacidade de desapego era tanta que a fama foi crescendo e assim foi ele foi conhecido. Os rapazes e as garotas com quem ele ficava se empolgavam com aquele jeito. E era essa sua maior arma de sedução, o desapego.

Ele sempre foi muito sincero, não queria nada demais, o que importava era seu amor próprio. Para ele, aquela felicidade instantânea e aquele desejo de ser feliz em todos os diferentes momentos eram incríveis, nada conseguiria pagar. Ele era fugaz, audaz, ele era completamente líquido.

Um dia o nosso incrível rapaz pegou seu celular e rolou os contatos pelo Whatssap, viu tanta gente e ao mesmo tempo não viu nada. Viu memórias perdidas que nunca foram fotografadas, viu que toda sua vida parecida ter sido roubada.

Ele conhecia tanta gente e ao mesmo tempo não conhecia ninguém. Ele tinha 300 desconhecidos entre os contatos de celular e 700 amigos que não conhecia no Facebook, mas que davam like em tudo que ele postava.

Ele compartilhava muita coisa com muita gente e ao mesmo tempo não compartilhava nada.

Plugin creado por AcIDc00L: bundles
Plugin Modo Mantenimiento patrocinado por: posicionamiento web