/ eua

27set

Viajando sozinho: Los Angeles

Postado por às em Viagem

LosAngeles-cidade

[Você pode ler esse texto ao som de California, da Grimes]

No meio do ano fiz uma loucura, do nada resolvi comprar uma passagem para ficar uma semana em Los Angeles. Eu amava a ideia de viajar para EUA pela primeira vez e estava em dúvida entre LA e NY, pesquisei durante meia hora o preço das passagens e me decidi pela mais em conta: Los Angeles custava R$ 1000,00 a menos que NY e a cidade foi meu primeiro destino em solo americano.

Eu estava bem animado, mas como estava passando por uma transição na vida profissional não consegui pesquisar, planejar e nem fechar nada do que queria ver na cidade. Foi tudo tão corrido que eu não sabia quais lugares de Los Angeles visitaria. Vocês acreditam que comprei o ingresso para o Parque da Universal em frente ao parque? Loucura mesmo.

usa-hostels-hollywood

USA Hostels Hollywood

Eu cheguei na cidade e fiquei hospedado no USA Hostels Hollywood, gostei bastante do lugar. Uma semana de hospedagem (em quarto compartilhado, afinal é um hostel) ficou por 330,00 dólares, como fechei muito em cima da hora (uma semana antes) achei o valor super bom, principalmente por que fica há menos de 100 metros da Hollywood Boulevard, aquela avenida maravilhosa da calçada da fama, cheia gente bonita, onde acontece os eventos de lançamento de filmes, cheia de lojas, galera de cosplay e etc. Eu adorei me hospedar nesse hostel e fui pra lá por indicação de um amigo.

Eu adorei a época que fui, pois estava calor. Tinha sol durante o dia, demorava para escurecer e ainda fez um tempo muito gostoso durante toda minha viagem, foi bacana demais. No primeiro dia eu andei pela calçada da fama, fiz algumas compras, comi, bebi e descansei, afinal de contas tinha ficado um bom tempo no voo e queria descansar, pois nos outros dias eu precisava curtir! Mas ainda consegui visitar o museu de cera, que fica na Hollywood Boulevard. Fiquei chateado pois não tinha uma versão da Lady Gaga de cera, mas sobrevivi. O museu não é muito legal, porém eu peguei um desconto de 50% na rua e foi sucesso.

No segundo dia decidi que iria até a Universal Studios e visitaria o parque do Harry Potter. A brincadeira me custo 100,00 dólares, mas com esse ticket eu tive acesso ao parque inteiro e também a versão hollywoodiana da atração do Harry Potter. Eu adorei o passeio pelo parque, pelo castelo de Hogwarts e me senti dentro dos filmes. Aliás, fiz o rico e comprei várias coisas, incluindo uma varinha do Harry e outra do Voldemort, pois eu ainda não sei se sou da Sonserina ou da Grifinória. O parque é muito legal, achei que valeu a pena o preço. Só que eu estava sozinho, então não conseguia passar muito tempo na fila das outras atrações do Parque da Universal, eu acho chato filas quando estou sozinho. Mas aproveitei para comer bastante e beber muita cerveja.

No terceiro dia eu já sabia onde iria e, também, comprei na hora! Umas das minhas vontades, desde cedo, era conhecer os estúdios de Warner Bros, ver onde as séries são gravadas, ir no Central Perk e tudo mais. Eu sou muito fã de séries, principalmente de Friends e estava muito animado para conhecer tudo. Eu ia sozinho, até que no hostel acabei conhecendo um brasileiro que estava indo para o mesmo lugar na mesma hora e fomos juntos. Foi divertido, eu curti bastante o passeio, fiz alguns posts no Snapchat mostrando a casa dos pais da Mônica (Friends), onde era filmada a série Pretty Little Liars e também onde aconteceu aquele icônico beijo de Peter Parker/Homem-Aranha com Mary Jane, no primeiro filme do herói. Ah, também passei em frente ao lugar onde foi filmado o episódio em que o Marcel (o macaco do Ross) grava um filme com o Jean-Claude Van Damme. Eu fiquei bobo, pois sou fã de Friends.

Nessa hora eu tava falando “moça, bate essa foto direito pois não sou obrigado”. #Friends #CentralPerk

Uma foto publicada por Jardinho (@jaderplanob) em

Eu queria muito conhecer Santa Mônica e também Venice, eu adoro praias e adoro ver gente, por isso passei três dias seguidos pegando Uber para esses lugares maravilhosos. Santa Mônica e Venice são dois distritos dentro de Los Angeles que me lembram muito a diferença entre Madrid e Barcelona, São Paulo e Rio de Janeiro. Enquanto Santa Mônica é aquela coisa linda, meio dura e séria, Venice passa aquela sensação de juventude. Eu amei aquele lugar!

Eu passei sete dias no total em Los Angeles e voltei para São Paulo com 5kg a mais. Dá para acreditar? Eu bebi tanta cerveja (e tão gostosas) e comi tanto hambúrguer que sinto falta até agora. Los Angeles não é uma cidade barata, sim se você pensar em comprar coisas que vendem pouco no Brasil, como vinil, funkos e sapatos da Dr. Martens. O que eu fiz? Comprei tudo! Quando estava em Santa Mônica passei pela 3rd Street Promenade, é uma rua incrível cheia de lojas maravilhosas. Lá eu comprei o meu primeiro Dr. Martens (no Brasil custa 800,00 reais, paguei 100,00 dólares) e algumas bugigangas.

Outros dois lugares que gostei bastante na minha passagem por Los Angeles foram: Amoeba Music e Urban Outfitters. Essas duas lojas levaram meus dinheiros e me deixaram muito contentes. Eu tenho um toca discos e aproveitei para comprar todos os álbuns da Lady Gaga e ter uma coleção completa, além de presentes para amigos. Eu parecia uma criança na Disney, pois as lojas são incríveis e tem coisas que no Brasil são extremamente caras.

 

Num pub em Santa Monica

 

Uma foto publicada por Jardinho (@jaderplanob) em

Los Angeles é uma cidade um pouco complicada de se locomover, eu tive que andar muito de Uber e em sete dias de viagem gastei mais de R$800,00 (reais, gente) indo de lá pra cá e visitando os pontos da cidade. Eu nem sabia onde era o metrô, só para vocês terem ideia de como sou perdido. Mas eu adorei essa experiência de viajar para a cidade sozinho, gosto de conhecer lugares e coisas sob minha perspectiva.

Antes de conhecer Los Angeles minha cidade favorita era Barcelona e hoje eu tenho que contar: Barcelona agora é a segunda favorita, pois Los Angeles me ganhou de um jeito. Eu adorei aquela cidade e espero voltar muitas outras vezes.

06jul

As melancias devem continuar sendo redondas

Postado por às em a vida como ela é, Amor, vida
TheNormalHeart-filme

Mark Rufallo e Matthew Bomer em cena de The Normal Heart, de 2014

[Você pode ler esse texto ao som de Same Love, do Macklemore, Ryan Lewis e Mary Lambert ♫]

Esses dias estava conversando com uma amiga e ela citou uma matéria em vídeo em que os japoneses faziam aquele experimento que deixa a melancia quadrada. Eu já tinha visto fotos dessas melancias, mas nunca tinha pensando nisso direito, sabe? A gente vê a imagem acha bizarro e nem liga, mas dessa vez eu parei e pensei “por que os caras querem mudar o formato da melancia?”, ela já é linda redonda. Com a melancia redonda eu consigo segurar de uma forma que fica legal comer, sabe? Eu seguro ela com as duas mãos e vou dando mordidas, sujo meu bigode… Essa experiência faz parte da melancia, parte da história dela e de como ela é.

No mês passado do casamento igualitário foi aprovado nos EUA. Na semana passada Moçambique descriminalizou a homossexualidade e o aborto. Na mesma semana, a Câmara dos Deputados aprovou a redução da maioridade penal aqui no Brasil. Essas mudanças aconteceram num curtíssimo intervalo de tempo. Difícil acreditar, né? Estamos numa época de mudanças, a gente pisca os olhos e algo já mudou. Muitas dessas mudanças são boas, algumas são ruins. Mas devemos nos atentar a todas elas e enxergar como isso afetará a sociedade.

A melancia, que usei como exemplo no título desse post, é redonda. Ela nasceu assim. Da mesma forma que a melancia não escolheu ser redonda, eu não escolhi ser gay e você não escolheu ser heterossexual (ou gay, ou lésbica, ou negro), nós simplesmente somos assim e devemos permanecer assim. Faz parte da nossa essência.

Imagina uma sociedade em que as pessoas não precisam fingir que são iguais apenas para que as outras pessoas as aceitem? Eu tenho um pouco de experiência em fingir, em ser uma pessoa que não sou, pois era muito difícil aceitar que sou gay.

Lembro-me da primeira vez que disse “eu sou gay” em voz alta, eu fiquei nervoso e usei algo como desculpa para essa minha “condição”, eu tinha muito medo de ser rejeitado. Eu temia pelo futuro, temia pela minha família, temia pelos meus amigos. O mesmo medo que muitos outros jovens têm hoje em dia.

Estamos evoluindo, aos poucos as coisas estão mudando e eu torço para ainda estar vivo no dia em que uma mulher não sofra preconceito ou assédio pelo simples fato de ser mulher. Eu torço para que as mudanças boas cheguem logo, não a mudança do formato da melancia, a mudança que aceite ela redonda e ponto final.

Minha irmã tem 22 anos e começou a faculdade agora, ela teve um filho aos 18 anos e agora, que o Murilo já está crescido, voltou a estudar. Na faculdade algumas pessoas falam “Nossa, você está estudando e tem um filho?” e ela responde com “Sim, estou estudando por que tenho um filho, estou estudando por ele”, mas as algumas pessoas não entendem que essa é a vida dela e outras nem aceitam. Estranho né? Você querer mudar negativamente a vida de outra pessoa

Imagina como é triste não conseguir ser o que você é? Ter vergonha ou medo de ser você mesmo? Ter vergonha de voltar a estudar, ter medo de amar ou pior ter medo de sair na rua durante a noite?

Eu espero que chegue um momento em que nossa sociedade não tenha mais medos, não tenha mais vergonhas. Que os jovens gays consigam conviver com seus amigos e sua família, que eles consigam amar. O amor é tão lindo, né? Por que eles deveriam mudar? Ser redondo é tão legal.

Você sabia que conforme você olha a luz refletindo na melancia ela brilha? Sim, ela é redonda e brilha. Devemos mudar isso não. E você também não deve mudar, eu não mudei e sou bem feliz assim.

Plugin creado por AcIDc00L: key giveaway
Plugin Modo Mantenimiento patrocinado por: posicionamiento web