/ expectativa

12ago

Escolhemos nosso futuro e não pensamos em nosso presente

Postado por às em a vida como ela é, Relacionamento
Lola Créton e Sebastian Uzendowsky em cena do filme "Adeus, Primeiro Amor", de 2011.

Lola Créton e Sebastian Uzendowsky em cena do filme “Adeus, Primeiro Amor”, de 2011.

Escolhemos nosso futuro e não pensamos em nosso presente sempre converso com meus amigos sobre expectativa versus realidade e esses papos chegam a diversos pontos, inclusive nas escolhas que moldam nossas vidas. Ontem mesmo estava falando sobre isso no trabalho e me deparei com um pergunta (que até joguei no Twitter). Será que nos estamos fazendo o certo de maneira errada?

Nos foi ensinado que devíamos estudar, depois estudar mais e conseguir um bom emprego para depois pensar em casar. Ganhe dinheiro, viaje, conheça lugares, ganhe dinheiro, seja independente, ganhe mais dinheiro… Basicamente é isso que as pessoas falam e isso que tentamos fazer. Mas quando chega a parte boa? Quando vamos colher os frutos disso tudo? Claro que aquela viajem uma vez por ano faz parte desse fruto, mas isso é o mínimo que poderíamos dar para nós mesmos. Hoje eu me pergunto: cadê a parte boa de tudo isso?

Eu não estou falando que a vida é uma merda (mas já disse mais ou menos isso nesse post aqui), o que eu quero dividir com vocês é que eu e muitos outros fizemos escolhas. Devemos primeiro trabalhar e se esforçar para depois viver. Primeiro vem o dinheiro, depois você pode ter sua vida e ter uma família, um carro, ou aquele período sabático. Mas por quanto tempo você vai trabalhar para ter dinheiro e ter as coisas que você já quer ter? Quanto tempo vamos usar de nossas vidas tentando chegar a um lugar que não sabemos onde é?

Será que um dia vamos cansar e simplesmente viver? Eu fiz algumas escolhas certas, mas será que no meio do percurso elas deram errado? Fico pensando nisso e não chego em nenhuma conclusão.

Quando vejo que meus amigos do colégio já estão casados com filhos fico pensando se eu dei uma pausa para a vida ou se foram eles que aceleraram. Pode soar um pouco errada essa colocação mas será que os meus amigos que casaram jovens fizeram o errado de maneira certa enquanto eu fiz o certo de maneira errada? As vezes prefiro pensar que é apenas o tempo. Mas fico encucado com isso.

As nossas escolhas nos colocam em certos lugares que nem imaginamos. É como se o nosso eu adulto tivesse dito adeus para aquele eu criança, sabe? Como se tivéssemos dado adeus ao nosso primeiro amor.

Às vezes essas mudanças decorrentes das nossas escolhas podem ser muito boas, mas em outras podem deixar um gosto estranho na boca. Escrevo isso enquanto tento de decidir qual o gosto impera por aqui. E você, o que me diz de toda essa besteira que escrevi acima?

Plugin creado por AcIDc00L: bundles
Plugin Modo Mantenimiento patrocinado por: posicionamiento web