/ férias

11ago

Viagem: Ficar em casa ou em hotel?

Postado por às em Viagem

Hoje existem muitas modalidades de viagem e inúmeras possibilidades para atender todos os públicos e também para facilitar a vida do viajante, uma delas é a possiblidade de alugar uma casa por um determinado período, ficou bem popular no Brasil com a chegada do AirBnb, que já era bem forte lá fora, eu já usei esta “ferramenta” e pensei em escrever sobre as duas opções com os prós e contras de cada um.

Ficar em Hotel

hotel

Eu adoro ficar em hotel, mas eu diria que é uma grande aventura, principalmente considerando a cidade que você vai ficar, uma vez que não é fácil conciliar o combo: preço baixo + boa localização + lugar legal. Paris é um grande exemplo disso, se você não tem uma grana pra ficar no centro ou mais próximo, não espere muito de um hotel, tem muito transporte público bom, tem, mas  você vai ver como é cansativo pegar o metrô lotado com a galera que tá voltando do trampo. Mas tirando esses detalhes, reservando um hotel você tem as mordomias como: café da manhã pronto, troca de roupa de cama, arrumação da bagunça do quarto e um porto seguro. Os contras são: geralmente preço mais elevado, localização e bom serviço. Existem muitos poréns, muitas coisas que você vai aprendendo com o tempo, conhecendo bons e péssimos hotéis.

Ficar em casa alugada

casa

Minha primeira experiência com o aluguel de casa foi via Airbnb, o serviço ainda não era muito conhecido no Brasil em 2012, quando eu  e o Jader fizemos nossa primeira viagem para Paris, escolhemos um apartamento perto de Montmatre e obviamente não conhecíamos nada, olhamos que tinha uma estação de metrô perto então beleza, mas ai as coisas não foram tão maravilhosas assim, o apartamento era bem legal, como
nas fotos mesmo, mas tinha um mega cheiro de cury e de cigarro/fumo, além de não funcionar wifi e principalmente ter uma vizinhança assim, digamos, estranha. Eu não curti muito essa minha primeira vez, mas o serviço tem melhorado muito e vários amigos tem viajado seguindo essa opção. Os prós são: individualidade, poder cozinhar, sentir-se um morador local e o custo, que comparando com os hotéis é bem mais em conta.

No final das contas eu continuo preferindo os hotéis, pelo conforto e praticidade, eu gosto de viajar e ficar tranquila, não me preocupar e realmente descansar.

26mai

Qual o problema em ser turista?

Postado por às em Viagem

blog_turistaDepois de ler muitos artigos para a minha última viagem, cheguei bufando no whatsapp e comentei com o Jader não pela primeira vez, mas certamente muitas: Qual o problema de ser turista? Existe hoje um movimento anti-turista, se é que eu posso chamar assim, onde as pessoas escrevem textos, dicas e conversam sobre como elas querem viver uma vida local quando viajam, que querem conhecer lugares off topic, mas eu me pergunto, por que raios?

Entendo este comportamento quando você já viajou para o país e conheceu o básico e quer ter novas experiências, ou mesmo já fez isso durante a viagem, mas está ai você, se preparando para a primeira viagem da sua vida e solta comentários sobre quão idiotas são os turistas, quão esperto é você que vai tentar ser um local onde na verdade você mal conhece e não terá verdadeiramente tempo para isso.

turistas-japoneses

Outra coisa, por que esse desprezo pelos pontos turísticos e pela imagem do turista? Uma indústria que movimenta grandes cifras, lugares que representam a história viva e a imensidão da criatividade humana e da natureza não podem ser vítimas de tão estúpido preconceito.

Qual o problema em se perder ao olhar um mapa? Ao tirar foto turistão na frente da torre Eiffel? Ah gente! Me poupe desse hipsterismo ridículo e bora viver as maravilhas de se embasbacar ao ver a sensacional Sagrada Família ou se entregar a beleza de qualquer monumento histórico.

Aloka!

Uma foto publicada por Taína Sena (@tainasena) em

Plugin creado por AcIDc00L: key giveaway
Plugin Modo Mantenimiento patrocinado por: posicionamiento web