/ preços

14jan

Quanto custa jantar no Marakuthai?

Postado por às em Uncategorized

ambiente dia marakuthai

Esse restaurante em São Paulo já estava na minha listinha de visitas e finalmente chegou o dia que consegui visitar o Marakuthai, ele é famoso por que fica nos arredores da avenida Paulista e claro, tudo naquela região tem um ar mais cool, ainda mais tratando-se de culinária Tailandesa, temos um combo lugar interessante + comida diferente. Também acompanhei uma reportagem com a chef da casa, a Renata Vanzetto que tem apenas 23 anos e despertou ainda mais a vontade de conhecer o lugar.

Eu já havia experimentado comida Thai alguns anos atrás em uma comemoração de aniversário do Jader, num restaurante chamado Namga, não tenho muitas recordações, me lembro apenas do arroz com água de coco que não gostei muito. Desde então meu paladar mudou um pouco, acho que estou mais aberta para novos sabores e então conhecer o Marakuthai foi uma nova oportunidade para este tipo de cozinha e como é um lugar que ocidentalizou um pouco a comida Thai, acabou adaptando um pouco os sabores ao nosso paladar.

marakuthai-menu

Chegamos na casa e existe uma opção bem interessante, um menu fechado com entradas, prato principal e sobremesa com valor tabelado em 105,00 reais, achei bem interessante pra quem é novato e quer experimentar o máximo de coisas. Como meu banco tem um “projeto” que chama Menu Personalitté, eu aproveitei e pedi esta opção, que custava 85, 00 reais e era a mesma coisa que o menu de cima Poderia ter escolhido alguma outra opção da carta, mas eu preferi experimentar mais coisas e ver no que dava.

As entradas eram uma saladinha de macarrão de arroz com um franguinho agridoce que gostei bastante, depois um ceviche de peixe branco, nesse caso aqui eu achei bem diferente, pois tinha muito leite de coco, pouca acidez e picância de um ceviche “normal”. Depois veio um bolinho de camarão e um de cordeiro com um molho gostosinho de menta, achei gostosos, poderia vir mais.

De prato principal escolhemos umas tirinhas de filé mignon com molho de curry picante, bastante leite de coco, arroz de jasmim e uma farofa de banana (hum!) – eu gostei bastante, você consegue sentir os temperos e um pouco da ardência da pimenta, mas não de uma forma que te queima a boca, de uma forma gostosa. O prato é bem servido, achei que não iria ficar satisfeita, mas foi o contrário.

Jantar thai

Uma foto publicada por Taína Sena (@tainasena) em

A sobremesa era um creme de iogurte com frutas vermelhas em cima e uma calda de tangerina, achei bem bonito e tal, mas não gostei muito, achei que tinha muito gosto de leite condensado, o Jader curtiu bem mais que eu.

Ah, pra beber pedimos um chá verde com frutas verdes, já que nem eu nem o Jader estávamos bebendo álcool no dia.

No fim da história achamos o lugar bem interessante, a decoração bem diferente, moderna, mas mesmo assim com uma cara de tradicional, o atendimento super atencioso, foi tudo muito agradável. Pedimos a conta, gastamos um total de 109,00 cada um, preço que achei super justo, mas obviamente tem o lance do benefício do banco, mas mesmo pra quem não tem essa opção, o valor girará em torno de 130 – 140,00 reais.

Serviço:
Restaurante Marakuthai
Alameda Itu, 1618
www.marakuthai.com.br

18dez

Quando custa beber no Skye Bar

Postado por às em Bebidas, Quanto custa?
Hotel-Unique-SkyeBar-quantocusta

Foto: Divulgação

No final de semana passado, a Taína e eu fomos no Skye Bar, a ideia é fazer um post para o Quanto Custa, só que um pouco diferente. Dessa vez o foco foi: drinks. Eu já tinha visitado o restaurante que fica no terraço do Hotel Unique, porém foi em um encontro e não valia para um post no blog, pois eu não consegui ficar analisando nada, né? Estava com o boy lá e não prestava atenção em muita coisa.

Chegamos umas 22h lá e pegamos uma fila com umas 20 pessoas, gringos, brasileiros, uma galera bonita. A fila andou rápido, pois subiam 9 pessoas por vez no elevador e não tivemos que esperar nada pra sentar, escolhemos a parte de dentro do bar, pois na beira na piscina, onde é aberto e conseguimos ver parte da cidade, estava cheio.

Celebrando

Uma foto publicada por Taína Sena (@tainasena) em

Pra começar escolhi um drink chamado Sweet Day (hummmmm), que custava 30,00 (a maioria custa esse preço), já a Taína pediu um mais forte, o Red Summer, um long drink que custava o mesmo valor. Não queríamos jantar, mas como estávamos num bar pedimos uma porção de bolinhos gourmet. Acredito que essa porção foi a única coisa que nos desapontou no lugar, custou 56 reais e veio 12 mini (mini mesmo, sabe?) bolinhos de dois sabores diferentes. Eram gostosos, mas achei caro. Preferia ter ficado só na bebida.

Na segunda rodada escolhemos outros drinks, eu peguei um Martini de pêra (nunca havia bebido um Martini) e a Taína (novamente) pegou um drink mais forte, o Sweet Heart, ambos custavam 30,00. Nesse momento levantamos e fomos para a parte aberta do bar, pra beber, conversar e admirar a vista. Nós queríamos tirar algumas fotos do lugar, mas a iluminação escura tirava todas nossas possibilidades e as fotos ficaram ruins. Pra finalizar pegamos uma cerveja cada um (de 15,00) e depois fomos para uma festa, não podíamos ficar muito tempo.

A Taína achou o lugar legal, mas ela esperava que fosse algo mais, mas isso é normal né? Os drinks custam em média 30,00, é praticamente o mesmo preço de beber algo assim nas baladas de São Paulo. No total gastamos 226,60 para os dois, contando todos os drinks, as cervejas e a porção de bolinhos. Achei barato e acredito que voltarei mais vezes, quem sabe com um grupo maior de amigos pra ficar mais tempo.

 

  Give me one good reason why I should never make a change.   Uma foto publicada por Jardinho (@jaderplanob) em

Serviço:
SKYE BAR
Terraço do Hotel Unique
Av. Brigadeiro Luís Antônio, 4700 – Jardim Paulista.

02out

Começou a Restaurant Week

Postado por às em Gastronomia, Quanto custa?

bhrestaurantweek

Galera que gosta de comer bem e pagar um precinho camarada já fica animada com essa notícia, pra quem não conhece, a Restaurant Week é um evento que acontece todos os anos em São Paulo, Espírito Santo e Rio de Janeiro, é tipo um festival gastronômico onde alguns restaurantes fazem um preço fechado para um menu completo (41,90 almoço – 52,90 jantar), excluindo bebidas e serviços, tem almoço e jantar.

Todo ano eu aproveito essa época para conhecer alguns restaurantes que estão na minha lista com um budget, digamos, mais tranquilo. Ano passado me lembro que fomos no francês Le Vin, em Higienópolis, foi nesse dia que eu comi pela primeira vez o Foie gras, aquele famoso fígado de pato (odiei), lembro também que pedimos um vinho que eu queria muito e fazia tempo que não achava e no final a conta ficou bem tranquila, acho que uns 110 pra cada.

Este ano nós também não deixamos passar e fomos conhecer o Capim Santo, ele já estava na minha lista fazia tempo, eu morria de vontade de comer aquele famoso brigadeiro de capim santo. Chegamos lá e pedimos uns petiscos e eu como não posso beber mais pinga (risos) escolhi um suco de capim santo, achei bem gostoso, tanto que pedi outro depois. Os petiscos eram variados e bem exóticos, tipo: enroladinho de pato, bolinho de mandioca recheado de queijo da serra da canastra entre outros, não curti não, 49 com 12 unidades.

capim-santo-rw

Timbale de Abóbora com Coco

 

Sempre existem duas opções tanto para entrada, prato principal e sobremesa, eu escolhi de entrada um mil folhas de batata doce com carpaccio de Buri, tipo um peixinho e tinha tbém um kiwi no meio, achei ok. De prato principal eu pedi Aligot com ragu de carne seca, por que fiquei curiosa depois daquele episódio do Masterchef e olha, achei MARA, VIDA! Risos! De sobremesa um Timbale de Abóbora com Coco, bem gostosinho, todo esse menu custou 52,00 tirando os petiscos, acho um preço super justo! A conta chegou! Deu 102 reais pra cada um, achei bem bom, considerando bebidas, petiscos fora do menu e serviço.

Aqui de olho no próximo da lista:

Ruella: bistrô geralmente frequentado por casais apaixonados <3

Marcel: tem cordeiro assado e desfiado no jantar!

Esquina Mocotó: comida típica e aquele chefe gato que apareceu no Masterchef

O gato que ri: o prato do jantar é talharim negro, quero!

Vou tentar aproveitar mais ainda os restaurantes participantes, o Restaurant week começou dia 28.09 e vai até dia 11.10 e tem muitos tipos de cozinha e restaurantes da modinha, eu sei que vocês gostam.

25jun

Quanto custa andar de Helicóptero?

Postado por às em glamour, Você rica

helicptero

Acho que para algumas pessoas andar de helicóptero é um grande símbolo de status, muitas pessoas tem esse desejo mas como é algo fora de muitas realidades, acaba ficando ali uma vontade escondidinha pra quem sabe um dia realizar, mas na verdade digamos que este é um desejo que pode ser facilmente realizado e não é tão caro quanto parece.

Eu acredito que mais que status, andar de helicóptero é uma atividade interessantíssima, pois ver a cidade do alto te dá a sensação de liberdade e também traz obviamente uma outra perspectiva sobre tudo, é uma coisa legal e considerando a praticidade, é o melhor meio de locomoção para a cidade de São Paulo (risos).

Deu meu pra caraca

Uma foto publicada por Taína Sena (@tainasena) em

Eu tive a oportunidade de utilizar este veículo de locomoção a trabalho, por 5 vezes no mesmo dia, o primeiro vôo eu fiquei mega com medo, mas passou rapidinho assim que eu vi que era seguro e obviamente como estava trabalhando eu precisava manter o controle. Eu organizei um evento bem legal para clientes VIP da minha empresa e nós tínhamos que levar os clientes de um lugar para outro de helicóptero, por que né? Não iriamos submeter nossos VIP´s ao trânsito de São Paulo. Confesso que no quinto vôo eu já estava bem sossegada e aquela empolgação passou, mas pude ver a grande São Paulo do Alto e até uma parte do interior. É muito legal, eu recomendo demais pra você que tem a vontade e não sabe como fazer.

 

 

São Paulo MARAVILHOSA. Esse era o primeiro vôo, tarra nervosa, depois acostumei. 🚁🚁🚁

 

Um vídeo publicado por Taína Sena (@tainasena) em

Como era trabalho eu não paguei nada, mas conversei com algumas pessoas que já voaram e também pesquisei empresas para te dar uma média de preço, então considerando tudo isso, você pagará aproximadamente num pacote de city tour em São Paulo de 30 minutos R$ 980,00 seguindo esse link.

Pesquisei também uma outra empresa que oferece vôos mais simples ao custo de R$ 300,00 mas precisa ter 3 pessoas para fechar o vôo (segue este link). Todos os vôos passam pelos pontos turísticos mais famosos de São Paulo.

Eu também já vi algumas promoções no Grupon, que é ainda mais acessível, então, obviamente este não é algo simples que você vai fazer qualquer final de semana, mas não está fora da realidade e se for realmente um desejo, basta você se programar e juntar uma graninha $$. Pra mim, realizar nossos desejos é a coisa mais legal e gratificante na vida, dá up, um novo gás pra enfrentar tudo.

heli

18jun

Como organizar sua primeira viagem para a Europa

Postado por às em Dinheiro, Viagem

mapa-mundi-parede

Eu sempre quis viajar, passei alguns anos só pensando como seria conhecer Barcelona, Paris ou Roma e achava que viajar era muito caro, até que um dia (em 2012) decidi que faria um curso de espanhol na Espanha e passaria alguns dias em Paris. Sim, me joguei.

Na verdade o curso era só um pretexto para passar mais dias viajando, eu não queria sair do Brasil para a Europa pela primeira vez e ficar 10 dias, então comecei a pesquisar preço de tudo. Desde o curso, até preço de comida e bebida para saber qual seria o ticket médio diário daquela viagem.

Nessas pesquisas descobri que Barcelona é uma cidade mais barata que Madrid. O curso de espanhol era mais barato, o aluguel do apartamento e até a comida saia mais em conta, mas mesmo assim meu desejo pro Madrid era intenso, eu queria conhecer aquela cidade.

Até então eu ficaria 28 dias viajando, mas aconteceu algo inesperado e eu sai do meu trabalho. Foi ai que pensei “essa é a oportunidade para fazer algo maior” e comecei a pesquisar mais e mais até conseguir fechar um roteiro que me animou. Fechei uma semana em Madrid, cinco semanas em Barcelona (lá eu faria o curso), uma semana em Paris, cinco dias em Roma, mais dois dias em Paris e depois mais dois dias em Madrid. Quase um mochilão né?

praga

Eu em frente ao Orloj, o relógio astronômico medieval de Praga, capital da República Checa (2014).

Essa parte que você me pergunta “Jader, como você fez tudo isso e não gastou horrores de dinheiros?” e eu respondo com facilidade “eu pesquisei”. Sério, eu pesquisei tudo. Desde o hostel que eu ficaria até as coisas que eu compraria, pois passar 60 dias viajando por aí requer um planejamento. Esse que vou compartilhar com vocês agora.

Primeiro: você precisa decidir seu destino
O legal de viajar para a Europa é que o visto é válido para todos os países da União Europeia e por isso você pode ir de Barcelona à Paris em 8 horas (isso mesmo, de trem!). Agora que você já escolheu seus destinos, deve escolher quantos dias vai passar em cada lugar. Sugiro que não seja menos que três dias, pois sua viagem ficará cansativa e muito corrida. É sua primeira vez naquele lugar, escolha ao menos cinco dias em cada! Fechou quais países ou cidades vai passar e quantos dias vai ficar? Então podemos pular para o próximo passo.

Segundo: você precisa fechar a passagem de avião
Uma das coisas que mais me surpreendi quando viajei pela primeira foi o preço da passagem. Ela é o mais caro da sua viagem. Para você ter uma ideia as diárias no hotel não custaram tanto quanto o valor que paguei pela passagem e isso foi bom, pois ela não foi tão cara. O ideal é você fechar isso com antecedência de pelo menos 1 mês antes da sua partida. E pensar direitinho na ida e na volta. Se você vai desembarcar em Barcelona, ir para Paris, Roma e depois Athenas de onde partirá seu voo de volta? Na minha primeira viagem eu fiz toda a volta na Europa para pegar o avião na mesma cidade que cheguei, mas aproveitei para passar mais dias nas cidades e curtir o final da viagem. Mas minha segunda viagem, eu fiz o mais cômodo. Comprei passagem de ida para Barcelona a acabei voltando de Praga, foi mais caro? Foi sim, mas foi mais cômodo, não teve correria na volta.

Terceiro: vamos reservar os hotéis?
Na minha primeira viagem fiz um mashup total de opções de lugares para ficar. Fiquei em hostel que custou 10 euros a diária (e era ótimo, com wifi e café da manhã), fiquei num apartamento com outros três estudantes, fiquei num loft alugado pelo AirBnb e também em hotel. Para decidir isso fiz muita pesquisa. Em Barcelona (que passei mais tempo) eu precisava de uma casa, um lugar onde eu poderia dormir, comer, lavar roupa e etc. Por isso a decisão foi fácil, aluguei um apartamento pela escola que fechei o curso. Ficava mais barato, pois eu dividia a casa com mais três outros estudantes (uma brasileira que virou minha amiga, um russo meio estranho e uma russa que falava espanhol melhor que eu). Os hotéis eu reservei pelo Booking.com e foi uma das melhores coisas. Você consegue pesquisar por preço, por localidade e consegue lugares muito legais (perto do metrô) por preços muito bacanas. Como eu disse, cheguei a pagar 10 euros na diária. Eu indico muito o Booking, uso em todas as viagens (até nas nacionais).

coliseu

Euzinho dentro do Coliseu de Roma, na Itália (2012).

Quarto: O que você vai visitar no país?
Essa é a hora mais gostosa, pois você já fechou o roteiro, passagens de avião e também os hotéis e agora precisa decidir os lugares que você vai. Mas fique tranquilo, essa parte é fácil. Você vai jogar no Google e aparecerão milhares de blogs com roteiros legais (alguns nem tanto) para o que fazer nos países. Também você já terá uma mínima noção do quer ver. Mas é muito divertido colocar tudo no papel (ou no bloco de notas) o seu roteiro de viagem. E depois é só aproveitar os lugares lindos e as incríveis experiências que uma viagem para a Europa pode te proporcionar. E lembre-se de aproveitar para ver dois pontos turísticos próximos no mesmo dia (assim você economiza também e dinheiro) e também de tirar um tempo para um descanso entre bater perna de manhã e a tarde e sair de balada a noite.

Quinto: Quanto dinheiro você precisa levar?
Você não precisa ser um matemático para saber que vai passar X dias e precisa de X dinheiros por dia para comer, beber, visitar os pontos turísticos e comprar presentinhos pra quem ficou no Brasil. Eu, como tenho uma família grande e amigos muito queridos, tenho que separar aquela grana para presentear todo mundo. Então, já viu né?
Comer na Europa não é caro, claro que às vezes a gente pode dar aquele presentinho gastronômico para nós mesmos e passar naquele restaurante caro para conhecer ou experimentar. Mas a minha ideia na primeira viagem que fiz para Europa era: 50 euros por dia para comer, beber e visitar os pontos turísticos. Você consegue? Sim, consegue! Porém às vezes você pode gastar muito mais num dia e em outros dias muito menos, mas isso é uma questão de foco. Em alguns dias em que o passeio era a praia de Barcelona eu aproveitei para comer em um lugar mais legal, pois o ponto que visitei não era pago, já no dia em que assisti um jogo do Barcelona (ingresso para jogos são caros lá na Europa) eu aproveitei para gastar menos na comida e bebida.

Eu não nasci em berço de ouro, por isso faço muita pesquisa antes de fechar minha viagem e decido até quanto dinheiro vou levar por dia e quanto do cartão de crédito que usarei. Isso é bem importante, pois não podemos voltar cheios de dividas, não é?

E se eu puder dar mais uma dica pra você essa dica é: viaje muito! Não existe algo mais enriquecedor do que ir onde você nunca foi, visitar outras culturas, conhecer o Louvre, andar pelas ruas do bairro gótico de Barcelona e beber as cervejas de Praga. <3

Tem alguma dúvida? Comenta aí que eu e a Taína vamos tentar responde-las.

Plugin creado por AcIDc00L: noticias juegos
Plugin Modo Mantenimiento patrocinado por: posicionamiento web