/ relacionamentos

09dez

Deixe partir quem não quer ficar

Ryan Gosling e Michelle Williams em cena de Namorados Para Sempre, de 2010.

[Você pode ler esse texto ao som da música Sufoco, do Silva ♫]

Nunca pensei que te deixaria ir, que pararia de te procurar e teria em mente que não somos mais aquela dupla, que não somos mais parceiros. Nunca pensei que mesmo apaixonado por você eu não teria poder nenhum sobre essa relação. Hoje eu não tenho você quando quero e você só aparece quando tem vontade e assim nós ficamos. Cada um do seu lado, até você chegar e querer estar perto.

Pensei muito sobre nossa relação, de idas e vindas, e enquanto escutava uma música do Silva, entendi tudo. Eu me afoguei nesse tanto querer e essa vontade louca de ter você pra mim chegou a ser maior do que eu. E agora eu não só vou deixar você partir, eu vou partir. Vou tirar você daqui para deixar espaço para novas coisas, pessoas e experiências que podem me fazer bem. O espaço que você ocupa aqui dentro estará vazio, procurando se ocupar de algo que me faça bem, ou simplesmente se ocupará dos meus pensamentos bobos e ideias malucas, mas você não estará mais lá.

Essa ideia de querer alguém que não te quer é sufocante, chata e dolorida.

Já contei aqui sobre o quanto gosto de escrever sobre o amor não correspondido, sobre o quanto esse sentimento me da inspiração para criar novos textos e o quanto gosto disso, mas as pautas sobre você acabaram, você não é mais minha inspiração. Você não é mais “você”, agora já faz parte do “eles”, pois nosso capítulo está acabando.

Eu quis tanto estar com você, fiz de tudo para que desse certo, eu fui tudo que eu poderia ser e hoje não quero ser mais nada, na verdade eu quero apenas viver, não quero ficar parado enquanto tudo se move, enquanto o mundo muda. Pois em instantes não serei o mesmo e você continuará distante de mim. E por isso não tentarei mais nada, eu não quero sua sombra nos meus próximos relacionamentos, não quero você como objeto de decoração da minha vida.

Quando chegamos ao ponto de ser completamente verdadeiros com nós mesmos conseguimos nos livrar de sentimentos, coisas e pessoas que não estão nos fazendo bem, que estão nos deixando parados no tempo. Eu acreditava que seria triste deixar de gostar de você, que seria mais ou menos como enterrar o sentimento e eu odeio partidas, mas não é. A vida vai seguir e vou me apaixonar de novo. É como diz num episódio de Grey’s Anatomy, “O carrossel nunca para de girar. O carrossel não para de girar, e nós não queremos girar, e sim, seguir em frente.“, a frase é mais ou menos assim. Hoje eu chego à conclusão que precisamos seguir em frente, deixar o carrossel girando e não olhar pra trás.

23nov

5 sinais de que ele não está tão afim de você

Postado por às em Amor, Relacionamento, Sexo

New-Taylor-Swift-Blank-Space-Song-Images

Você pode ter 18 ou 35 anos, essa dúvida vai bater alguma ou muitas vezes durante a sua vida, a única coisa que muda com o tempo é: como você reage a esses sinais e ao fato de descobrir que ele não está tão afim de você.

Eu me lembro quando era mais nova e ficava observando e analisando todos os sinais que o boy dava para interpretar e tentar chegar a alguma conclusão, se estava afim mesmo ou se era sei lá o que. Qualquer sorriso mais largo e eu já estava lá achando que ele me amava e que me queria para todo o sempre, tão boba.

Quantas vezes você já se pegou lendo e relendo as conversas no whatsapp com o crush e fazendo aquela análise de todas as palavras e de seus possíveis significados? Eu sei, muitas.

Então eu resolvi facilitar um pouco a vida, mesmo sabendo que as vezes a gente ignora esses sinais e listei os 5 que deixam claro que ele não está afim:

1 – Você é que sempre tem que entrar em contato, mandar whatsapp, perguntar como está o dia, ele não faz questão de te ligar ou iniciar uma conversa. Ele te dá corda, mas é por que gosta de ter alguém inflando sua auto estima.

2 – Ele é o ego em pessoa, está sempre contando das coisas que acontece na vida dele, não dá um respiro para você comentar dos seus dramas, planos pro futuro. Nem mesmo finge interesse nas atividades que você tenta contar animada.

3 – Ele sai com você apenas nos dias menos concorridos da semana, nunca te chama pra um almoço no domingo, ou jantar num restaurante legal no sábado. Geralmente quando o cara está afim, os finais de semana são os preferidos para encontrar a namorada ou “aspirante”.

4 – Quando topa um cineminha ou outro programa mais público, ele evita demonstrações de afeto, tipo segurar a mão, ou te abraçar quando descem a escada rolante. Fazendo isso, ele não se compromete caso algum conhecido ou outra “aspirante” o encontre e percebam que vocês tem qualquer tipo de envolvimento.

5 – Te deixa sempre como opção, se estão na mesma festa, você vai ver ele pegar uma porrada de outras meninas e depois no final, caso ele não tenha conseguido carregar ninguém, você vai ser a opção. Ou em qualquer outra situação onde do nada ele aparece querendo te ver, ou manda a famosa mensagem “e ai sumida?”

pessoa-grudenta

Você já viveu alguma situação parecida? Concorda? Se quiser acrescentar mais algum sinal escreva nos comentários.

20out

Adeus tristeza, não volte mais!

Postado por às em Relacionamento

12

Eu estava fazendo uma auto análise de olho no meu comportamento esta semana, não sei por que cargas d´agua eu resolvi desenterrar duas coisas da minha vida nesta segunda feira: os cds de axé de 95, 97 e os cds da cantora mexicana Thalia, muitos já sabem, fui fã dela na minha adolescência, uma curiosidade pra quem não sabe, uma das minhas filhas chama Thalia, adivinha por que? Risos.

Eu fui e voltei para o trabalho todos esses dias ouvindo esses cds e me senti muito bem, observei que lembro de cada coreografia e também de cada letra dos 5 cds da Thalia que estão no meu carro. Eu não sei se vocês também são assim e observam o próprio comportamento, mas eu fiz isso e concluí que essa não é a primeira vez que faço isso, acho que toda vez que eu preciso me recuperar, me sentir bem esses dois pontos são importantes, não pelas músicas, mas acredito que por que foram momentos da minha vida que eu me senti feliz, em paz, sem muito peso nas costas.

Acho que essa foi a forma que eu encontrei de superar as coisas que eu sempre tranquei nos últimos tempos, que sempre deixei lá dentro. Eu gostaria de poder explicar melhor isso, acho que não consigo, mas o X da questão é que talvez, outras pessoas também recorram a um filme, um livro, uma série que a faça sentir-se assim, livre, leve e talvez seja um tipo de cura sentimental após algum trauma/tristeza/fim.

Conversei com um amigo pra ver se esse conceito existe mesmo ou é coisa da minha cabeça e ufa, eu não estou sozinha, ele me contou que também já ouviu relatos como esse e que até já viveu.

Acredito que isso é uma forma de nostalgia, voltar para o lugar seguro, idealizado, por que não sei se você já observou, mas nós geralmente imaginamos o passado ou maravilhoso demais ou dramático demais, a tendência é sempre idealizar para os extremos. No fundo o que importa pra mim é como trazer essas músicas, essas lembranças estão me ajudando a ficar mais contente, deixar a alegria voltar.

Pra finalizar eu me peguei hoje cedo cantando e pensando num trecho da música da Thalia e deixo aqui pra vocês:

Siempre hay cariño, siempre hay amor
aunque todo te parezca oscuro y sin color
adiós tristeza no vuelvas más
que en la vida no queda tiempo para llorar
adiós tristeza, no vuelvas más
que en la vida no queda tiempo para llorar
adiós tristeza, au revoir, goodbye
que para todo el que busca cariño,
cariño siempre hay

14set

Eu julguei o coleguinha

Postado por às em Relacionamento

julgar

Ultimamente eu tenho feito o exercício de tentar julgar menos as pessoas, mas eu sei que não é muito fácil e a todo momento isso acontece, aconteceu semana passada e eu parei pra refletir por que isso acontece e principalmente percebi como isso é nocivo.

Eu sou e já fui muito julgada por minha atitude, por meu ~life style~ e por minhas opiniões que as vezes, eu diria na maioria, são controversas e remam ao contrário da maioria, eu percebi como é ruim essa sensação de ter alguém que não sabe da tua história ou até sabe uma boa parte e te julga assim, sem precedentes.

Cada ser é um indivíduo único e cada pessoa tem seu íntimo e coisas que pra ela são importantes ou não e ficar se comparando ou julgando é um exercício tão estúpido quanto tentar convencer um petista a virar a casaca e vice versa, mas isso é só um exemplo.

pimenta-no-c...

Nessa semana me aconteceu o caso no MBA, um dos garotos do grupo sumiu sem dar notícias, eu sou mega preocupada com esses lances de trabalho e sempre quero estar pronta, em dia e não consigo lidar de boa com as pessoas que são da filosofia de “bota meu nome ai”. O Jader e Wesley conhecem bem esse meu lado. Voltando ao caso, eu fiquei super brava e até comentei com a galera de tirar ele do grupo e tal, julguei mesmo, pra caralho, mas ai veio a notícia, o menino tinha tido um enfarto e estava no hospital, minha cara foi no chão né?

O que mais uma vez me levou pro exercício de tentar não julgar, de ser mais complacente e paciente, as coisas podem não ser o que aparentam no momento. O rapaz nem sabia do meu julgamento, mas eu fui lá, mandei uma mensagem pra ele e pedi desculpas, afinal eu estou tentando melhorar, tudo resolvido, mais uma lição aprendida, espero que realmente eu consiga evoluir nesse quesito.

27ago

A ignorância é uma benção

Postado por às em vida

olhos-vendados-2

Quantas vezes você já ouvir dizer “A ignorância é uma benção”? eu muitas vezes, e até entender o que isso significa na real levou um tempo, pode parecer aquela coisa de white people problems mas quando você não conhece alguma coisa, ela não existe, obviamente, mas você já parou pra pensar o quanto a internet, as redes sociais nos tiraram da ignorância em algumas coisas que na verdade não são tão necessárias, mas que tem impacto depois dessa “ignorância” ser quebrada?

Às vezes eu me incomodo com isso pois é um caminho sem volta, você descobre um produto maravilhoso, ou uma cidade estupenda e na verdade se martiriza pois não pode ter ou ir e ter a mesma experiência, no caso de produtos é um pouco mais fácil, mas por exemplo as menininhas que acompanham essas blogueiras de moda, quanto não são influenciadas, quanto não sofrem? Para algumas pessoas pode trazer um impacto positivo como motivação e talz, mas acho que na outra parte pode gerar muita frustração.

mafalda

Eu brinco que um dia eu experimentei um vinho tão maravilhoso (e caro!) que as vezes me arrependo, por que agora eu vou sempre compará-lo com todos os vinhos que tomar e penso: quando eu vou beber aquele Barolo novamente?

Comigo sempre foi uma coisa motivadora, de me espelhar em algumas pessoas que fazem coisas incríveis e querer fazer também, por exemplo quando eu trabalhava com telemarketing muitos anos atrás e uma moça que trabalhava comigo começou a fazer faculdade e falar como era, eu me inspirei e corri atrás pra fazer a minha, inclusive fui a primeira pessoa de toda a minha família a se formar em um curso superior, acho que no fundo todos nós somos motivadores de uma cadeia, eu me inspiro em x pessoa assim como outras pessoas podem se inspirar em uma coisa que fiz positiva ou negativa.

Acredito que a ignorância é sim uma benção, mas saber lidar com o que vem depois também.

Plugin creado por AcIDc00L: key giveaway
Plugin Modo Mantenimiento patrocinado por: posicionamiento web