23set

Você deixou um espaço aberto para minhas imaginações

submarine_1

Craig Roberts e Yasmin Paige em cena do filme Submarine, de 2011.

[Você pode ler esse texto ao som de Hiding Tonight, do Alex Turner ♫]

Esses dias li algo no Twitter que achei muito real e pensei “vou levar isso para o blog em forma de texto”. Era uma frase simples que dizia o seguinte: É isto que amamos os outros, o lugar vazio que eles abrem para que ali cresçam as nossas fantasias. Quando li essa frase pensei “quanta verdade em tão poucas palavras” e olhei para trás e entendi quantos vazios existiram aqui e foram preenchidos com minhas fantasias.

Vocês ja passaram por isso? É como se a pessoa passasse pelas nossas vidas apenas para dar um fôlego a mais à nossa imaginação. A gente imagina o futuro, pensa em dezenas de coisas, sonha com o que vai acontecer e isso é tão gostoso. Chega a ser maior que o próprio amor, sabe? É algo mais entre nós mesmos.

Eu tenho uma imaginação bem fértil e gosto de vivenciar as coisas pelo imaginário, por isso acabo usando esse espaço para viver aquilo que não vivi, para tornar reais as experiências que não existiram. É como se o espaço que deixaram em mim fosse mais importante que a própria pessoa. Apesar de ser bonito, quando escrito, é meio triste demais quando vivido. E aqui mora um perigo. Às vezes acabamos sonhando demais e vivendo de menos.

Eu tenho consciência que é bem mais importante viver o presente do que sonhar com o futuro e tento fazer isso, mas às vezes a escolha que faço nem sempre é a certa e por isso acabo usando minha imaginação para levar adiante e acabo preenchendo o espaço que deixaram aqui com minhas expectativas. E o pior de tudo é que gosto disso. Eu amo esse espaço. É como se eu colorisse aquele papel em branco que existe aqui.

Talvez um dia eu não tenha mais espaço e não precise imaginar mais nada. Só que quanto mais vivo e quanto mais o tempo passa, vou me acostumando com esses espaços deixados aqui. Eles não me incomodam, na verdade fazem parte de mim e eu gosto deles. É como escrever poesias e eu gosto desse tipo de poesia triste que crio comigo mesmo usando minhas imaginações e colocando vocês nelas.

Um dia escrevi um texto e publiquei em um blog que não existe mais. Esse texto falava sobre um poeta que queria muito escrever sobre amor, ele procurava o amor por toda parte, pois não queria escrever sobre amor sem conhecer o sentimento. Um dia ele encontrou o amor e não quis mais escrever, ele quis amar. Quando eu li a frase do tweet pensei diretamente nesse texto, vi que existe uma ligação entre essas duas coisas.

Acredito que hoje estou mais triste que o normal e esse texto acabou refletindo isso. Eu entendo que esses espaços que deixam em mim são muito importantes, eles me ensinam muito e me fazem escrever (tenho tanto orgulho de transporta-los em textos aqui), mas um dia espero ser o poeta do texto que escrevi.

Esse texto faz parte do projeto Eu, Você e Eles.

  • Ai Jaderzito, que lindo! <3

    Eu concordo muito com tudo que você disse e acho que sou exatamente igual. Desde que voltei ao Brasil depois de morar fora, nunca fui 100% feliz. Isso é muito triste, se parar pra pensar, mas a minha imaginação, sonhos e fantasias me fazem permanecer perto de onde eu realmente gostaria de estar. Sempre que conheço alguém novo eu deposito tanto das minhas fantasias nessa pessoa, que de certa forma sinto um alívio por não estar tão triste quanto deveria estar.

    Só existe um perigo: quanto mais a gente fantasia, maior a chance de se frustrar se aquilo for pra frente e virar realidade. Expectativas geralmente não são atingidas quando se trata de outra pessoa, né? Então acho que devemos sim sonhar e fantasiar, mas sempre manter um pé no chão e lembrar que aquela pessoa também é um ser humano que erra e é imperfeito como a gente.

    Adorei ter inspirado um texto aqui no seu blog! A frase nem era minha, era uma frase dessas sem autor que achamos no Pinterest, sabe? rs
    Mas a gente sempre tuita o que faz sentido pra gente, né?

    Um beijão!

    • Jader Araújo

      “a gente sempre tuita o que faz sentido pra gente, né?” SIM <3
      Que amor seu comentário! Eu adorei escrever sobre esse tema, principalmente por que tem muita ligação comigo, eu vivo nas fantasias da minha imaginação e às vezes machuca, mas eu gosto. Faz parte de mim.

      Obrigado pela inspiração e pelo comentário.
      Beijos <3

Plugin creado por AcIDc00L: bundles
Plugin Modo Mantenimiento patrocinado por: posicionamiento web