/ viagem

02set

Quanto custa uma bolsa Louis Vuitton?

Postado por às em glamour, Quanto custa?, Você rica

louis-vuitton-neverfull-mm-canvasExiste muito glamour e sonho ao redor da marca Louis Vuitton, sonho de consumo de muitas mulheres, as bolsas sonho são desejadas exatamente por sua exclusividade e status de luxo, certamente você já viu uma dessas andando por ai, obviamente muitas réplicas também, já que 8 entre 10 mulheres querem ter uma LV, mas por conta do preço, nem todo mundo consegue e acaba se perguntando: Quanto custa uma bolsa Louis Vuitton?

Como o conceito desta tag é trazer o preço pra galera, eu selecionei a bolsa Neverfull, que foi o meu segundo modelo da marca pra falar sobre o valor, o nome deste modelo traduzido do inglês vira “nunca cheia” que é um conceito interessante já que é uma big bolsa entre todos os tamanho (PM, MM e GM), achei uma puta sacada o nome do produto!

Pausa pra falar que eu compartilho um monte de coisa lá no meu Instagram, você já me segue? (clique pra seguir! @tainasena)

Hoje uma bolsa Neverfull PM custa aqui no Brasil RS3950,00, já o modelo MM sai por RS4.200 e por fim o modelo maior, que é mega grande mesmo custa RS4.400,00, todas vem com uma bolsinha interna, que eu já usei várias vezes como bolsa de mão, sabe em eventos que pedem uma pequena bolsa?

NeverfullMon77

Eu comprei a minha Neverfull no ano passado em Chicago, crente que iria pagar muito mais barato, a outra eu comprei em Paris (leia o post aqui), mas considerando as conversões e tudo mais saiu quase a mesma coisa, comprei a GM e saiu em torno de RS3.900,00, bom, não me lembro quanto estava aqui no Brasil na época, mas provavelmente devo ter economizado uns 400 reais, mas, convenhamos que a loja no Brasil parcela em até 3 vezes e lá fora você tem que pagar à vista no cash, na bufunfa, ou seja, precisa pensar no que é melhor pra você.

Tirando o fato de a minha bolsa ter sofrido com algumas mordidas do cachorro (chora!), ela está perfeita e tenho certeza que vai durar minimamente uns 10 anos.

Atualmente estou de olho nessa daqui, o que vcs acham?

27ago

A ignorância é uma benção

Postado por às em vida

olhos-vendados-2

Quantas vezes você já ouvir dizer “A ignorância é uma benção”? eu muitas vezes, e até entender o que isso significa na real levou um tempo, pode parecer aquela coisa de white people problems mas quando você não conhece alguma coisa, ela não existe, obviamente, mas você já parou pra pensar o quanto a internet, as redes sociais nos tiraram da ignorância em algumas coisas que na verdade não são tão necessárias, mas que tem impacto depois dessa “ignorância” ser quebrada?

Às vezes eu me incomodo com isso pois é um caminho sem volta, você descobre um produto maravilhoso, ou uma cidade estupenda e na verdade se martiriza pois não pode ter ou ir e ter a mesma experiência, no caso de produtos é um pouco mais fácil, mas por exemplo as menininhas que acompanham essas blogueiras de moda, quanto não são influenciadas, quanto não sofrem? Para algumas pessoas pode trazer um impacto positivo como motivação e talz, mas acho que na outra parte pode gerar muita frustração.

mafalda

Eu brinco que um dia eu experimentei um vinho tão maravilhoso (e caro!) que as vezes me arrependo, por que agora eu vou sempre compará-lo com todos os vinhos que tomar e penso: quando eu vou beber aquele Barolo novamente?

Comigo sempre foi uma coisa motivadora, de me espelhar em algumas pessoas que fazem coisas incríveis e querer fazer também, por exemplo quando eu trabalhava com telemarketing muitos anos atrás e uma moça que trabalhava comigo começou a fazer faculdade e falar como era, eu me inspirei e corri atrás pra fazer a minha, inclusive fui a primeira pessoa de toda a minha família a se formar em um curso superior, acho que no fundo todos nós somos motivadores de uma cadeia, eu me inspiro em x pessoa assim como outras pessoas podem se inspirar em uma coisa que fiz positiva ou negativa.

Acredito que a ignorância é sim uma benção, mas saber lidar com o que vem depois também.

25ago

4 dicas para economizar na viagem

Postado por às em Viagem

Money-saving-tips

Eu acho que ninguém aqui já está milionário, logo economizar na viagem é sempre um tema muito relevante. Durante minhas andanças eu aprendi algumas táticas para economizar em algumas coisas, já que muitas vezes eu optei por comprar um eletrônico e ai precisei reajustar a verba disponível durante a viagem. Considerando também o atual cenário onde as passagens de avião estão bem baratas, mas o dólar está nas alturas, algumas dicas podem fazer a diferença no final da sua trip.

 

Compre ingressos pela internet

Sempre uma dica valiosa que economiza dinheiro e muitas filas, mas eu nunca segui, me arrependo amargamente pois em dois casos me fez falta, uma vez no Vaticano que tinha uma fila enorme e a solução foi comprar um ticket especial que pulava a fila, mas $$$ né? A outra vez foi em Barcelona, quando visitamos a Sagrada Família e por sorte a fila andou rápido.

Monumentos e Museus gratuitos

Mais um ponto para quem faz a lição de casa e pesquisa tudo, existe uma grande opções de atividades sem custo ou com valores promocionais durante algum dia especifico da semana, por exemplo o Museu do Louvre é gratuito em todos os primeiros domingos do mês, mas apenas na baixa temporada. Muitos passeios ao ar livre também são bons demais como exemplo: andar às margens do Rio Sena tomando um vinho e comendo uma baguete, tem como não ser lindo? e melhor, de graça.

Tickets de transporte

Muitas cidades turísticas oferecem um ticket especifico para utilização durante um dia inteiro ou durante uma semana, até mesmo mês, depende da sua necessidade. Vale fazer as contas e ver se compensa fazê-los de acordo com o seu planejamento. Mas nem sempre pode ser uma boa, quando eu e o Jader estávamos em Barcelona, percebemos que valia muito mais andar de táxi do que de metrô, então essa opção não nos servia.

Coma no Fast Food

Em outros países, não só de McDonald´s e Burguer King são feitos os fast foods, existem opções para vários tipos de comida e o mais legal, o preço é realmente mais em conta. Eu sempre faço a “equação” comer baratinho a cada 3 refeições mais caras e tenho um hobby que é comer no McDonald´s em cada país que vou.

Espero que essas dicas sejam interessantes pra vocês e se tiver qualquer dúvida manda aqui nos comentários!

11ago

Viagem: Ficar em casa ou em hotel?

Postado por às em Viagem

Hoje existem muitas modalidades de viagem e inúmeras possibilidades para atender todos os públicos e também para facilitar a vida do viajante, uma delas é a possiblidade de alugar uma casa por um determinado período, ficou bem popular no Brasil com a chegada do AirBnb, que já era bem forte lá fora, eu já usei esta “ferramenta” e pensei em escrever sobre as duas opções com os prós e contras de cada um.

Ficar em Hotel

hotel

Eu adoro ficar em hotel, mas eu diria que é uma grande aventura, principalmente considerando a cidade que você vai ficar, uma vez que não é fácil conciliar o combo: preço baixo + boa localização + lugar legal. Paris é um grande exemplo disso, se você não tem uma grana pra ficar no centro ou mais próximo, não espere muito de um hotel, tem muito transporte público bom, tem, mas  você vai ver como é cansativo pegar o metrô lotado com a galera que tá voltando do trampo. Mas tirando esses detalhes, reservando um hotel você tem as mordomias como: café da manhã pronto, troca de roupa de cama, arrumação da bagunça do quarto e um porto seguro. Os contras são: geralmente preço mais elevado, localização e bom serviço. Existem muitos poréns, muitas coisas que você vai aprendendo com o tempo, conhecendo bons e péssimos hotéis.

Ficar em casa alugada

casa

Minha primeira experiência com o aluguel de casa foi via Airbnb, o serviço ainda não era muito conhecido no Brasil em 2012, quando eu  e o Jader fizemos nossa primeira viagem para Paris, escolhemos um apartamento perto de Montmatre e obviamente não conhecíamos nada, olhamos que tinha uma estação de metrô perto então beleza, mas ai as coisas não foram tão maravilhosas assim, o apartamento era bem legal, como
nas fotos mesmo, mas tinha um mega cheiro de cury e de cigarro/fumo, além de não funcionar wifi e principalmente ter uma vizinhança assim, digamos, estranha. Eu não curti muito essa minha primeira vez, mas o serviço tem melhorado muito e vários amigos tem viajado seguindo essa opção. Os prós são: individualidade, poder cozinhar, sentir-se um morador local e o custo, que comparando com os hotéis é bem mais em conta.

No final das contas eu continuo preferindo os hotéis, pelo conforto e praticidade, eu gosto de viajar e ficar tranquila, não me preocupar e realmente descansar.

30jun

A incrível geração que acredita ser mais inteligente por seu gosto musical

Postado por às em Música, vida
mesmo se nada der certo filme

Mark Ruffalo e Keira Knightley em cena de “Mesmo Se Nada Der Certo”, de 2014

[Você pode ler esse post escutando qualquer música. Coloca ai a sua favorita! ♫]

Conheço muitas pessoas que não tem preconceitos com gays, negros ou moradores de rua. Pessoas que falam que não tem preconceito contra nada, pessoas que saíram gritando em suas redes sociais a pergunta “quem é Cristiano Araújo? Por que ele é tão famoso assim se eu não conhecia?“, pessoas que acham que o fã de funk ou aquele cara que gosta de pagode, ou ainda o fã de One Direction, é um alienado.

Eu gosto de todo tipo de música, ouço Ed Sheeran e Lady Gaga, Imagine Dragons e Arcade Fire, Taylor Swift e Angus and Julia Stone, escuto de tudo e não tenho problema com isso. Às vezes em casa, quando quero me animar, coloco É o Tchan para tocar e me divirto. Será que isso quer dizer que sou menos inteligente que você?

Nos tempos atuais para uma pessoa ser inteligente ela deve curtir uma banda indie neozelandesa que toque suas músicas com um único instrumento feito de uma árvore que não existe mais ou que faça clipes que ninguém entende, pois isso é ser cool.

Gostar de Backstreet Boys é errado, já parou (agora que você é adulto) e analisou as letras? É uma bobeira atrás da outra! E One Direction? Como assim você gosta deles? São umas crianças cantando sobre amor. Mas gostar de Beatles faz você ser superior. E aquele jazzinho delícia? Isso sim é coisa boa, isso sim faz de você uma pessoa evoluída. Claro que temos que excluir a Lady Gaga, pois ela é do pop e não soa bem falar que o jazz dela com o Tony Bennett é bom. Não escutaria isso nem em casa, imagina então com pessoas me observando?

Pra vocês terem ideia escutei uma pérola quando o pianista Herbie Hancock e o cantor John Mayer estavam tocando para o Ed Sheeran na 55ª edição Grammy Award. Uma pessoa disse “Como assim eles estão tocando para esse moleque?” e completou dizendo que o Ed Sheeran era um cantor pra adolescente. Mas é claro que o Radiohead, Oasis ou o Nirvana são bem melhores, mesmo sendo bandas que você gostava em sua adolescência.

Não, eu não estou comparando Ed Sheeran com Kurt Cobain, muito menos com os irmãos Gallagher. Só quero fazer uma comparação simples sobre você, sobre sua adolescência e sua inteligência.

Eu não entendo essas coisas. Não é religião, não é educação, é só música! Por que então você considera alguém inferior só por que ele não gosta de Björk e prefere Taylor Swift? Vivemos numa sociedade em que gostar do que todo mundo gosta é algo ruim, te diminui. Faz de você parte de povo.

Hoje em dia quando alguém me pergunta que tipo de música eu gosto, não sei responder. Eu gosto de tudo, até de funk. Se estou na balada e toca funk eu me divirto muito. E qual o problema?

Algumas pessoas falam que o mundo está ficando chato, pois tudo está virando preconceito, mas não é verdade? Quando as pessoas ~ que não tem preconceito com nada ~ pararem de se achar mais inteligentes pelo seu gosto musical, os chatos ~ como eu ~ podem parar de escrever sobre isso. Não é?

You say goodbye and I say hello
Hello, hello
I don’t know why you say goodbye
I say hello, hello hello
I don’t know why you say goodbye
I say hello…” – The Beatles

Let me tell you the story about the call that changed my destiny
Me and my boys went out, just to end up in mysery
I was about to go home and there she was standing in front of me
Said: Hi, I got a little place nearby
Gotta go…” – Backstreet Boys

You say, you say to everybody that you hate me
Couldn’t blame you ‘cause I know I left you all alone
Yeah, I know that I left you all alone…” – One Direction

Se eu embaralhar essas letras você, que não é fã de nenhum dos três, saberia dizer quem é quem? Não estou falando de importância para o mundo da música (não sou crítico), estou apenas tentando entender onde está a parte que deixa algumas pessoas mais inteligentes e outras mais burras.

Plugin creado por AcIDc00L: noticias juegos
Plugin Modo Mantenimiento patrocinado por: posicionamiento web